Menu

Fique informado!

Assine nosso Feed !!!

Cadastre-se agora mesmo e comece a receber nossos informativos diretamente em seu e-mail!

Digite seu e-mail:

Entrar

SINCAVIR - MG >> - - Início

 : 
Notícia adicionada em 27/11/2008 00:33:51

Fonte: Hoje em Dia
Todos os dias, o taxista Marcos Antônio Neves, de 44 anos, é obrigado a ouvir seus passageiros reclamarem do caótico trânsito no entorno da Praça São Vicente, no Bairro Padre Eustáquio, na Região Noroeste de Belo Horizonte. "No horário de pico, ninguém suporta. É um transtorno e as pessoas ficam nervosas, querendo chegar logo ao seu destino", diz o motorista, que trabalha há 16 anos no ponto de táxi da Rua Serrania, próximo à praça. Marco Antônio e seus passageiros poderão ser beneficiados com o Orçamento Participativo Digital, caso a obra viária prevista para a região seja eleita pelos belo-horizontinos como prioritária para a cidade.

A Praça São Vicente concentra o tráfego das Avenidas Ivaí e Abílio Machado, da Rua Pará de Minas e das pistas marginais do Anel Rodoviário. As intervenções previstas são a continuação das pistas marginais do Anel, com a construção de dois viadutos sobre a Rua Pará de Minas e a implantação de duas trincheiras, para possibilitar os retornos necessários sem utilizar as vias locais. O custo da obra é avaliado em R$ 39 milhões.

Diariamente, passam pelo local 90 mil veículos e 5 mil ônibus. Para o consultor em trânsito e professor de engenharia de tráfego Frederico Rodrigues, o problema na região são as vias que dão acesso ao Anel Rodoviário. "Nos horários de grande circulação, formam-se filas e o congestionamento é inevitável." Para ele as modificações previstas no projeto são suficientes para a questão.

De acordo com a secretária municipal de Planejamento, Orçamento e Informação, Maria Fernandes Caldas, as mudanças vão melhorar o trânsito no Anel Rodoviário, desafogando o tráfego no entorno da Praça São Vicente e beneficiando o transporte coletivo.

A votação do OP Digital vai até 8 de dezembro, no site http://www.opdigital.pbh.gov.br ou pelo telefone 0800 723 2201. Apresentada como opção 5, essa intervenção está em segundo lugar na votação, com 10.262 votos, de um total de 35.427, até dia 24 de novembro.

Página de impressão amigável Enviar esta história par aum amigo Criar um arquvo PDF do artigo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.